22/11/2010 - Sergio Brandão, Diretor Geral da VideoCiencia, deu a Aula Inaugural do Curso de Divulgação e Jornalismo Científico em Saúde, promovido pela FIOCRUZ Amazônia em Manaus (AM),  38 profissionais de comunicação se inscreveram no curso, que tem carga horária de 400 horas.

Veja notícia no site da FIOCRUZ/Amazônia:


Os primórdios da divulgação da ciência na TV é assunto de aula inaugural

                                        
Ciência na TV foi o tema da aula inaugural da especialização em Divulgação e Jornalismo Científico em Saúde na Amazônia, proferida pelo conceituado e premiado jornalista, Sérgio Brandão.  Participaram do evento os profissionais de comunicação selecionados para o curso, pioneiro na Região Norte, oferecido em Manaus através da parceria entre o Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz AM) e o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT/Fiocruz RJ), com o apoio Fundação de Amparo à Pesquisa no Amazonas (Fapeam). O objetivo desta iniciativa é capacitar para os processos gerais e técnicas, e aprofundar a reflexão sobre a divulgação e o jornalismo científico em saúde, com particular ênfase no contexto Amazônico.
O evento teve início com uma mesa de abertura da qual participaram o diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Roberto Sena Rocha; o vice-diretor de Ensino do ILMD/Fiocruz, Júlio Schweickardt; a vice-diretora de Informação e Comunicação do Icict/Fiocruz, Maria Cristina Soares Guimarães; e o representante da Diretoria da Fapeam, Edilson Soares.  Em seguida, o curador internacional da Mostra Ver Ciência, Sérgio Brandão, apresentou sua trajetória profissional em divulgação científica, iniciada na BBC de Londres, em 1974, como produtor, repórter e apresentador de programas de rádio, principalmente sobre ciência e tecnologia. Também falou de sua carreira de repórter e diretor de programas de televisão, na TV Globo, nos programas Fantástico e Globo Repórter; e de sua participação na criação do Globo Ciência, em 1984, no qual foi repórter e diretor geral até 1991. Hoje continua seu trabalho na direção da produtora de vídeos e programas de TV “VídeoCiência” e como curador da Mostra Ver Ciência.
Na oportunidade, Brandão explanou sobre suas experiências nos primórdios da divulgação da ciência, e mostrou vídeos que marcaram a sua carreira e despertaram nele o prazer de fazer matérias sobre ciência. Com isso, buscou estimular os jornalistas presentes a enveredarem-se por esta área. Comentou que a TV é um meio informal onde se deve usar a criatividade, porém, se for necessário simular situações, ser honesto com o telespectador, a fim de garantir a credibilidade do trabalho.
Brandão explicou que para divulgar a ciência é necessário tornar os termos entendíveis para o público leigo, tendo a certeza que não será em cem por cento, mas que o importante é promover o entendimento do contexto da informação.
A pesquisadora e curadora do Museu da Universidade de São Paulo (USP), Dra. Maria Isabel Pinto Ferreira Landim, também esteve na abertura do curso expondo um pouco de sua experiência ao lidar com os jornalistas que a procuram para conceder entrevistas e a preparação que buscou para sintetizar sua fala a fim de passar a informação de forma resumida, para veículos de rádio e TV, sem perder a essência da mensagem.
Ao final, Brandão mostrou-se feliz por ver o interesse de tantos jornalistas e dos veículos pela divulgação da ciência em Manaus. Segundo ele, esta iniciativa abrirá muitos espaços para a ciência na mídia da Região.

Ciência na TV foi o tema da aula inaugural da especialização em Divulgação e Jornalismo Científico em Saúde na Amazônia, proferida pelo conceituado e premiado jornalista, Sérgio Brandão. Participaram do evento os profissionais de comunicação selecionados para o curso, pioneiro na Região Norte, oferecido em Manaus através da parceria entre o Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz AM) e o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT/Fiocruz RJ), com o apoio Fundação de Amparo à Pesquisa no Amazonas (Fapeam). O objetivo desta iniciativa é capacitar para os processos gerais e técnicas, e aprofundar a reflexão sobre a divulgação e o jornalismo científico em saúde, com particular ênfase no contexto Amazônico.


O evento teve início com uma mesa de abertura da qual participaram o diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Roberto Sena Rocha; o vice-diretor de Ensino do ILMD/Fiocruz, Júlio Schweickardt; a vice-diretora de Informação e Comunicação do Icict/Fiocruz, Maria Cristina Soares Guimarães; e o representante da Diretoria da Fapeam, Edilson Soares.  Em seguida, o curador internacional da Mostra Ver Ciência, Sergio Brandão, apresentou sua trajetória profissional em divulgação científica, iniciada na BBC de Londres, em 1974, como produtor, repórter e apresentador de programas de rádio, principalmente sobre ciência e tecnologia. Também falou de sua carreira de repórter e diretor de programas de televisão, na TV Globo, nos programas Fantástico e Globo Repórter; e de sua participação na criação do Globo Ciência, em 1984, no qual foi repórter e diretor geral até 1991. Hoje continua seu trabalho na direção da produtora de vídeos e programas de TV "VideoCiência” e como curador da Mostra Ver Ciência. 


Na oportunidade, Brandão explanou sobre suas experiências nos primórdios da divulgação da ciência, e mostrou vídeos que marcaram a sua carreira e despertaram nele o prazer de fazer matérias sobre ciência. Com isso, buscou estimular os jornalistas presentes a enveredarem-se por esta área. Comentou que a TV é um meio informal onde se deve usar a criatividade, porém, se for necessário simular situações, ser honesto com o telespectador, a fim de garantir a credibilidade do trabalho. 
Brandão explicou que para divulgar a ciência é necessário tornar os termos entendíveis para o público leigo, tendo a certeza que não será em cem por cento, mas que o importante é promover o entendimento do contexto da informação.  


A pesquisadora e curadora do Museu da Universidade de São Paulo (USP), Dra. Maria Isabel Pinto Ferreira Landim, também esteve na abertura do curso expondo um pouco de sua experiência ao lidar com os jornalistas que a procuram para conceder entrevistas e a preparação que buscou para sintetizar sua fala a fim de passar a informação de forma resumida, para veículos de rádio e TV, sem perder a essência da mensagem. 


Ao final, Brandão mostrou-se feliz por ver o interesse de tantos jornalistas e dos veículos pela divulgação da ciência em Manaus. Segundo ele, esta iniciativa abrirá muitos espaços para a ciência na mídia da Região.





Vídeo Ciência Produções Ltda.– Rua Carlos Machado, 152 – Pólo Rio de Cine e Vídeo – Barra da Tijuca - Rio de Janeiro – RJ – 22.775-042
Tels: (21) 2102-1200 – Fax: (21) 2102-1201 – www.videociencia.com.br – vc@videociencia.com.br – Site: INFRONT